Archive for outubro \26\UTC 2007

Pureza

outubro 26, 2007

Quando te vejo entre os lençóis, o primeiro sentimento que vem é a ternura. Olho para teus cabelos e os acaricio. Sinto a energia ao tocar.

Fico absorto. Querendo o teu ser. Sentir tuas emoções. Transmitir amor.

Nas pernas deslizo minhas mãos. Subindo. Nas costas a cintura e o arrepiar do teu corpo. Mexendo contigo, um requebrar e um sorriso se mostram. Aquecem.

Pelas coxas vai caminhando meu olhar, percorre. Vai profundo o desejo. O tesão. Em ti vou me encostar. Sentes minha pele febril, se acomoda, encaixa.

Nas curvas que presencio a tua nudez, percebo a beleza da mulher que um dia vi menina. Nas rendas o charme da garota que seduz e chama para o amor. Mulher. Vontades. Menina. Carinho. Proteção. Mulher. Bem-querer!

Pureza.

Anúncios

Quem somos nós?

outubro 25, 2007

http://naslinhas.blogspot.com/

Alguns nos confundem com paixão, mas somos ternos, carinhosos e sólidos.
Somos afetuosos e sempre te olhamos de uma forma meiga, passando os melhores sentimentos e cuidados.
Envolvemos-te, encostamos em você, passamos pelos cabelos, pelo rosto, pelo corpo, suavemente. Às vezes causamos arrepios.
Mesmo diante das situações complicadas, somos acionados, aliás, nessas ocasiões é que comparecemos com mais força.
Diante da ansiedade, dos incômodos, a calma se faz presente. Somos complexos. Difíceis de encontrar.
Dá conforto, traz paz, harmonia e na verdade faz muito melhor a quem pratica do que ao outro.
Quem somos nós?
Somos todos o amor, temperados com a ternura, carinho, compreensão, paciência e respeito.

Caminhos

outubro 23, 2007

Sentada nesta pedra eu estudo
Os caminhos que percorri
Percebo no meio de tudo
O último que eu escolhi

Já não tenho na lembrança
Quantas vezes me fez sorrir
Nos seus olhos há esperança
De um novo caminho seguir

Livre voa o meu sentir
Preso ao seu corpo viril
Não consigo mais mentir
Meu corpo delator é febril

Quantas vezes na demanda
Você, eu lhe fiz feliz?
No coração ninguém manda
Nós estamos por um triz!

O fim para nós não importa
O querer se faz presente
E junta estarei até morta
Amando-lhe eternamente

Ela

outubro 23, 2007

Quando te vejo entre os lençóis, o primeiro sentimento que vem é a ternura. Olho para teus cabelos e os acaricio. Sinto a energia de tocar.
Fico absorto. Querendo o teu ser. Captar tuas emoções. Transmitir amor.

Torpedo de Cores

outubro 18, 2007

As cores do meu ser clamam por matizes
A pintar coisas em que a imaginação se devaneia.
Das mais intensas, os sentimentos mais belos.
Das brilhantes, o carinho no olhar.
E dos tons, o som do amor.

outubro 17, 2007

Dos sentimentos sou
De carinhos também
Se sentes o meu amor,
Sabes que é profundo,
Cheio de ternura e sincero,
Verdadeiro. Quase virginal
Como uma criança,
Puro, forte, intenso
De muitas palavras e ações,
Cuidados

Coração a pulsar,
E levar
Nos beijos o doce
Paladar de toda
Uma alma
No olhar a alegria
Do estar,
Do conviver,
Do sentir

Transparência,
Serenidade,
Sorriso embutido no rosto
Mesmo sem lábios mexer
Felicidade
Plena
Categórica
Indescritível
Impossível de se esconder
Assim sou
O amor

Fábulas?

outubro 16, 2007

Nas curvas da estrada passo suavemente, passeio. Caminho com as mãos pelo mapa. Folhas espalhadas pelo chão. Sinais de romance no ar. O sonho está rondando. Os meses se passaram, mas o que houve aumentou. Fazer e fazer.

Semeando o livro, os contos vão se sucedendo, fatos, lugares marcantes. Está tudo na memória. Mais sentimentos se acumulam, o que há é incontrolável.

Os olhos brilham, as mentes se abrem, o pensamento voa e lá estão as lembranças. Boas recordações guardadas e reavivadas a cada instante. Fortes como sempre. Parecem se mexer, retransmitem, novamente.

Há o que há. Inconteste. Dentro do peito a menina segura firmemente o músculo a pulsar.

Quer e sabe que quer, mas resiste. A carruagem se aproxima, o conto de fadas é atual. O vestido é lindo, verde. Traz consigo organza. Também é inconteste a beleza da jovem. Olhos fulgurantes, flamejam tudo em volta.

Fica ali a admirar a paisagem dos dois morros e baía a emendar com o belo Sol a raiar. A paisagem está quase completa, falta ela conhecer a árvore que um dia morta, voltou a florescer. Fruto da força mais forte que existe no universo: o sentimento sincero do…

Escrever

outubro 16, 2007

Escrevo porque sinto, porque tenho necessidade de expandir, de dar uma face aos meus sentimentos. Eles são arrancados do fundo d’alma no qual sinto o coração pulsar e tudo é trazido à tona. É feito com toda a vontade, com toda a energia e principalmente com o amor. Fica à flor da pele, forte, rascante, cortante e supremo.

Dos momentos suaves aos quase imperceptíveis. Ele está por aí dentro do meu ser e espalhado por onde passo. De tão robusto, ele percebe a amada, junta-se a ela, a sente. Mesmo longe é capaz de transmitir esse grandiosa emoção. Intensas sensações de tantos instantes, de gestos e palavras.

23 horas

outubro 15, 2007

Quando for 23 horas em ponto
E por acaso fechares teus olhos
Surgirá uma luz lilás
Enxergarás no interior minha imagem
Verás o meu rosto e o meu sorriso

E se te agradares desta visão e imagem
E permaneceres com teus olhos fechados
Os meus olhos dentro dos teus olhos
Faiscarão como as estrelas cheios de amor

E neste incrível prisma passarás a sentir
Sendo 23 horas em ponto
Sentirás o toque de nossas mãos
Amigas e companheiras – ÚNICAS!

O calor dos nossos corpos
Que se buscam e se encontram
O cheiro perfumado de nossas peles
E as gotículas dos suores misturados

E ainda de olhos fechados às 23 horas
O doce e possessivo sabor dos nossos beijos
E se por acaso nesta hora em ponto
E tu com teus olhos fechados estiveres

Saberás que todo este êxtase
Estará sendo emanado por mim
Que pontualmente fecharei os meus olhos
E mentalizarei as mais lindas preces pra ti.

E se assim nos acontecer
De fecharmos nossos olhos
Às 23 horas em ponto
Não estaremos sós.

Ela

23 horas

outubro 15, 2007

Quando for 23 horas em ponto
E por acaso fechares teus olhos
Surgirá uma luz lilás
Enxergarás no interior minha imagem
Verás o meu rosto e o meu sorriso

E se te agradares desta visão e imagem
E permaneceres com teus olhos fechados
Os meus olhos dentro dos teus olhos
Faiscarão como as estrelas cheios de amor

E neste incrível prisma passarás a sentir
Sendo 23 horas em ponto
Sentirás o toque de nossas mãos
Amigas e companheiras – ÚNICAS!

O calor dos nossos corpos
Que se buscam e se encontram
O cheiro perfumado de nossas peles
E as gotículas dos suores misturados

E ainda de olhos fechados às 23 horas
O doce e possessivo sabor dos nossos beijos
E se por acaso nesta hora em ponto
E tu com teus olhos fechados estiveres

Saberás que todo este êxtase
Estará sendo emanado por mim
Que pontualmente fecharei os meus olhos
E mentalizarei as mais lindas preces pra ti.

E se assim nos acontecer
De fecharmos nossos olhos
Às 23 horas em ponto
Não estaremos sós.

Ela