Posts Tagged ‘TV’

Ó Paí, Ó

abril 11, 2007


Fui meio despretensioso assistir a esse filme, mas acho que até pela atitude “pré-nada” fui surpreendido por uma película leve, divertida e com alguns insights.
O começo é um pouco chatinho e parece até tentar enlevar a figura de Lázaro Ramos. Mas, depois acho que se descarregam desta atitude e os enlaces entre os personagens se dão de maneira sutil e com um tempero de juízo de valor.
É claro que o filme não é, ou não parece, ser nenhuma discussão sociológica, mas ao final – e em algumas cenas – é impossível dissociar as idéias de hipocrisia e da natureza do comportamento humano.
Outra coisa boa é que a cultura baiana é colocada sem máscaras e sem preconceitos.
Vale a pena ver.

Anúncios

Novela das Oito Personagens (Um xiste)

dezembro 13, 2006

É das oito personagens mesmo, não se engane o título deveria ser esse, porque para mim só existem oito papéis diferentes. A libertina, o certinho, o mauzinho, o bêbado, a pinóquio, a balançadinha, o pitboy e a anoréxica.
A piranha é logicamente encarnada pela Daniele Winits, mas ô meretriz cara sô, R$ 5.000,00 pela primeira noite! Alto-padrão. É, pensando bem, a Danielle Winits merece.
Os certinhos são fáceis de achar, tem um monte na trama. Um exemplo é a playmobil na pele da Marjorie Estiano. Playmobil, porque parece um mesmo, com aquele cabelinho liso, colado e curto. Quem é da época dos anos 80, vai lembrar do cabelinho de franjinha que nunca saía do lugar. Se não sabe o que é, vai procurar na Internet pô. Além disso, ela também faz o estilo assexuado. Nos brinquedinhos era igual, sem diferenciação entre bonequinhos “machos e fêmeas”, a não ser por algum acessório, pois eles eram todos retos. No caso da Marjorie, ela não é reta, mas se comporta como tal. Sexo, hã, o que é isto?
Outra que me diverte é a pinóquio, mas não é por causa das mentiras que ela leva este codinome e sim por causa das vestimentas e do corte de cabelo. Já reparou como a namoradinha do Jorge está sempre em casa com aquelas bermudas e camisas que lembram o personagem, o filho do Geppetto, da obra de Collodi. Coitada da Christine Fernandes.
Os mauzinhos são figurinhas fáceis, o engraçado é que eles são sempre maus, e nem um pouco bons. O Maneco até já se tocou e tem dado um tom mais humano para alguns, pois tava muito estereotipado. Assim como também tem feito com os certinhos, que no começo estavam à beira de serem canonizados, agora têm escorregado um pouco no quiabo.
O bêbado era e foi um caso à parte, embora às vezes caricato, ele sempre um dos mais normais de todos, com muitas fraquezas e erros. Mas o pior é que só tem problemas, será que o cara não tem nenhum predicado? Será que ele sabe lavar pratos? Pelo visto nem isto, pelo menos até agora.
Outro que se aproxima mais do real é o pitboy, Felipe, o filhinho de papai que é grosso, malandro, só toma fora e só faz M. É o mau caráter da novela, mas o cara não faz nada certo, além, é claro de ter traçado a Nina. Se bem que da última vez mostrou um certo desembaraço com o laptop do Jorge. Deve ser por causa do sexo virtual!
Outra um pouco mais parecida com gente terrena, com defeitos, mas com virtudes e até, em número maior é a Helena, a “balançadinha”. Para ela estou esperando o dia ela fará uma cena em que não balance a cabeça. O pior é que nem loira ela é, senão podia se justificar que era para pegar no tranco.
Bem vou me despedindo com a anoréxica. A que quer dar lição de como se comer para a adolescente gordinha. Diz para a menina que ela tem que se alimentar direito, etcetera e tal. Mas, reparem só no shape dela. Dizem que a televisão engorda cinco quilos, pois é, estou pensando de como o câmera faz para pegar a Deborah Evelyn de lado. Acho que deve parecer mais com um fantasma que a Nanda. Só que esta ainda última de vez em quando aparece, a outra byside eu duvido muito. Maneco se liga! Não podia ter escolhido uma atriz mais “cheinha” para que o papel fosse coerente? Como pode uma anoréxica falar para a filha sobre crises de bulimia e vômitos provocados? Ou será que me enganei e teremos revelações ao final, mostrando que a filha seguiu uma tendência genética…hahahaha.